BaianaSystem arrasta multidão em show na Praça Castro Alves

0
O cantoR Russo Passapusso no comando do trio Navio Pirata
O cantoR Russo Passapusso no comando do trio Navio Pirata

Quem foi hoje para a Praça Castro Alves, por volta das 17h, pôde vivenciar um momento único – muito diferente do ‘trá-trá-trá’ (trecho da música Paredão Metralhadora) característico dos circuitos tradicionais da folia. É que a banda BaianaSystem, uma das sensações do Carnaval de Salvador, arrastou milhares de pessoas – entre jovens, adolescentes, crianças e até idosos – da Praça Castro Alves até a Casa D’Itália, no Campo Grande.

O pôr do sol embalou a passagem da banda, que se inspira no sistema de som jamaicano e tem forte influência eletrônica. Os graves potentes e o groove característico da BaianaSystem se juntam também à guitarra baiana. Formada por Robertinho Barreto (guitarra), Russo Passapusso (vocal), SecoBass (baixo), JapaSystem e Ícaro Sá (percussão) e DJ João Meirelles, a banda baiana se apresentou pela terceira vez no Carnaval – já havia tocado na Avenida, na sexta, e em Cajazeiras (no Carnaval nos Bairros), ontem.

A bordo do Navio Pirata, seu minitrio estilizado, a BaianaSystem voltou ao Centro da cidade neste domingo para animar o pôr do sol da pipoca. De cima do Navio, os artistas fizeram um show inédito e com convidados especiais – a cantora Margareth Menezes e o cantor e compositor de hip hop BNegão. “Seguimos agradecendo sempre a oportunidade de, através da música, fazer o bem sem olhar a quem”, disse o cantor Russo Passapusso.

MEC revoga medida que atrasava pagamento do Fies

0
por Estadão Conteúdo | Dayanne Sousa
por Estadão Conteúdo | Dayanne Sousa

O Ministério da Educação (MEC) revogou medida que vinha atrasando o recebimento em dinheiro das empresas de educação pelo Financiamento Estudantil (Fies). A regra implementada em 2015 restringia as recompras de títulos, quando há de fato a entrada de dinheiro no caixa das empresas, do Fies em 60% do total, segundo cálculos do mercado. Embora uma reversão dessa medida fosse esperada pelas empresas, investidores ainda temiam a continuidade das limitações.No Fies, as empresas recebem como pagamento certificados do Tesouro que são usados para quitar impostos. Quando sobram títulos, ou seja, quando o valor supera o montante devido em impostos, esses papéis são recomprados pelo governo, gerando entrada de dinheiro para as companhias. Uma portaria no ano passado determinou, porém, que o montante recomprado pelo governo num mês não pode exceder o montante estimado de recompras no mês seguinte. Na prática, essa regra sobre as recompras, ainda em vigor, as tem limitado, gerando alguns atrasos no recebimento em dinheiro.A revogação do trecho da portaria que limitava as recompras foi publicada nesta semana no Diário Oficial da União. Ficou revogado o parágrafo 8º do artigo 4º da Portaria Normativa número 1, de 22 de janeiro de 2010. Este trecho, introduzido a partir de uma mudança de regras no final de 2014, dizia justamente que o valor da recompra não poderia exceder o valor estimado do repasse de títulos às entidades mantenedoras previsto para o mês imediatamente seguinte.Para analistas, a medida pode ajudar a reduzir as preocupações que ainda existem no mercado sobre o programa de financiamento. “É uma notícia positiva para as empresas de educação porque a probabilidade de que os recebíveis do Fies melhorem em 2016 está se tornando mais e mais crível”, disse o Itaú BBA em nota a clientes.

Atrasos em pagamentos fazem cortes de energia quase dobrarem no Brasil

0

download (2)As distribuidoras de energia viram o número de inadimplentes subir e enfrentam problemas para acompanhar a demanda. Segundo a Folha de S. Paulo, um levantamento da Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee) indica que no primeiro semestre do ano passado foram efetuados 3,1 milhões de cortes de energia, contra 1,6 milhão nos primeiros seis meses de 2014. Com o número dobrando no período de um ano, as distribuidoras afirmam que seus custos aumentaram e não conseguem realizar os cortes dentro do prazo. Atualmente, as empresas podem cortar a luz entre o 45º e 55º dia de atraso, ou entre o 75º e 85º, caso o consumidor siga inadimplente

Produção industrial recuou 7% na Bahia

0
As atividades de metalurgia amargaram no exercício do ano passado uma queda de mais de 11%
As atividades de metalurgia amargaram no exercício do ano passado uma queda de mais de 11%

Principal parque fabril da região Nordeste, a indústria da Bahia  produziu 7% menos em 2015 em relação ao ano anterior, o pior desempenho pela atual série histórica da pesquisa do IBGE, iniciada em 2003. O resultado foi também pior do que a queda da produção industrial brasileira de 8,3% no ano passado.

De acordo com o levantamento, divulgado nesta sexta-feira, 5,  dez dos 12  setores da indústria baiana  pesquisados registraram  queda na produção  em 2015.  A principal contribuição negativa foi assinalada pelo setor de coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis (-13,3%), pressionado, em grande parte, pela menor produção de óleos combustíveis, óleo diesel, naftas para petroquímica e gasolina automotiva.

Também tiveram influências negativas as atividades de metalurgia (-11,8%), de outros produtos químicos (-4,8%), de equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos (-54,9%) e de indústrias extrativas (-6,5%).

Em sentido oposto, o principal impacto positivo foi observado na  atividade de veículos automotores, reboques e carrocerias (6,5%), impulsionada, em grande parte, pela maior produção de painéis para instrumentos de veículos automotores e de automóveis.

Mais de 3 mil objetos são apreendidos no Carnaval

0
O número de apreensão superou em 17,44% o do mesmo período de 2015 - Foto: Luiz Tito | Ag. A Tarde
O número de apreensão superou em 17,44% o do mesmo período de 2015 – A Tarde

Durante os primeiros dias do Carnaval de Salvador, foram apreendidos 3.124 objetos com potencial de arma branca. O balanço foi divulgado pelo secretário municipal de Saúde, José Antônio Rodrigues, durante coletiva da Prefeitura de Salvador neste domingo, 7.

O número de apreensão superou em 17,44% o do mesmo período de 2015. Para Rodrigues, o recolhimento desses objetos dos circuitos refletiu na diminuição de atendimentos cirúrgicos. Neste ano, no mesmo período, foram 160, contra 170, em 2015.

Caiu também os atendimentos clínicos relacionados ao álcool: a queda no sábado, 6, foi de 7% em relação a 2015. O principal fator seria a diminuição de bebidas quentes, fabricadas de forma caseira. Apenas da bebida artesanal conhecida como ‘Príncipe Maluco’ foram apreendidos 163 litros.

Reunião de avaliação de governo em Ibirapitanga festeja números crescentes de aprovação popular

0
Reunião reuniu populares, lideranças e equipe de governo
Reunião reuniu populares, lideranças e equipe de governo

Em uma reunião de avaliação de governo realizada na noite desta quinta-feira 04, a equipe da prefeitura de Ibirapitanga festejou os números crescentes de aprovação popular da gestão Isravan Barcelos. Segundo dados de recentes pesquisas,  o prefeito Isravan cresceu 7 pontos percentuais, chega a 73, 4%, superando a marca de outubro de 2015 que era de 66%. Os números colocam o chefe do executivo como um dos mais bem avaliados do estado.

Um dos reflexos da satisfação popular em Ibirapitanga é a seriedade com os recursos públicos e o ritmo acelerado de obras que são entregues ao longo da gestão que chegou a inaugurar quatro importantes benefícios em um único dia. Os números positivos animam a equipe de governo e eleitores em torno da reeleição do prefeito Isravan que já revelou que a decisão sobre a sua candidatura este ano “depende da aceitação do povo”. (Ascom Ibirapitanga)

 

Ipiauense entra em casa de canoa em busca de pertences; “quero uma casa”, disse

0
)!!!2
Barraco completamente tomado pelas águas. Foto Informe Ipiaú


Um ipiauense conhecido como Kiko teve que entrar em sua casa flutuando em uma canoa na busca de pertences que ficaram no interior do seu imóvel completamente inundado pelas águas do Rio de contas em Ipiaú.

Segundo informa, ele mora há dez anos no local numa espécie de barraco improvisado com tábuas e cobertura de eternit. Ele nunca tinha visto nada parecido e não estava na sua residência quando a enchente invadiu seu imóvel o que fez com que além de perder sua moradia, também perdeu todos os pertences.

)!!!
Ipiauense entra em casa de canoa na busca de pertences. Foto Informe Ipiaú

Diante da situação crítica, sem ter oura morada ele disse. “Quero uma casa, não aceito em bairros periféricos. Quero no centro”, como era a minha”, desabafa. Ainda não se sabe se o pedido de Kiko será atendido pelas autoridades públicas.

Informe Ipiaú

Ilhada, família ipiauense sai de casa de canoa e diz não aceitar alojamento oferecido pela prefeitura

0
Gileno lamenta o alagamento próximo da sua casa, mas mesmo assim agradece a chegada das águas
Gileno lamenta o alagamento próximo da sua casa, mas mesmo assim agradece a chegada das águas. Foto Informe Ipiaú

Uma família de Ipiaú teve que sair de casa de canoa para se prevenir da enchente ocorrida no Rio de Contas nos últimos dias. O carroceiro Gileno e sua esposa, pais de 5 filhos, residem na região dos “dez quartos”, local parcialmente inundado com a chegada das águas. A residência onde moram há cinco anos, felizmente não foi alagada. Cerca de 20 centímetros distanciam a superficie do rio da sala do imóvel, salva por uma mureta de concreto.

Pertences sendo transportados em uma canoa Foto Informe Ipiaú
Pertences sendo transportados em uma canoa. Foto Informe Ipiaú

Sem querer arriscar mais, Gileno decidiu deixar a sua casa própria e mesmo com pouca condição financeira, disse que vai trabalhar dobrado para pagar um aluguel na cidade, mas vai recusar o alojamento oferecido pela prefeitura. “Como é que vou sair para trabalhar tranquilo sabendo que minha mulher e minhas filhas estarão no meio de tanta gente estranha”, disse. O executivo municipal oferece os colégios públicos como abrigo para os afetados pela enchente. É uma medida emergencial. Existem mais famílias na localidade dos 10 quartos precisando de um acompanhamento mais próximo do poder executivo.

 

TAPETE DE BARONESAS PERMITE PESSOAS ANDAREM SOBRE O RIO DE CONTAS

0
Tapete de baronesas -
Tapete de baronesas – Matéria por José Américo Castro

Por mais paradoxal que possa parecer nessa ocasião de enchente do Rio de Contas, existe um trecho próximo ao perímetro urbano de Ipiaú, onde as pessoas atravessam andando de uma margem à outra.

Essa incrível contradição com a impetuosidade da agua se verifica na Fazenda Sucuriú, do espólio de Zeca Souza, distante cerca de 8 km à montante da cidade. Ali ocorre um acumulo de aguapé (Eichornia crassipes), planta aquática que nesta região é mais conhecida como “baronesa” que se estende por mais de 400 metros formando um autentico tapete.

De acordo com informações da Chesf, a Barragem da Pedra , em Jequié, diminuirá gradativamente a vazão o que implica que dentro de algumas semanas o Rio de Contas voltará ao seu leito normal.

Se não for removido, o tapete de baronesas tende a torna-se em um barramento do fluxo normal da agua, o que ainda não aconteceu devido a força da enchente que flui por baixo das plantas.

Sala de Juiz é arrombada em Ipiaú

0

DSC_1142A sala de trabalho do juiz da Vara Crime de Ipiaú, Dr. Hilton de Miranda Gonçalves, localizada no Fórum Jorge Calmon, foi arrombada na madrugada desta segunda feira 01 por criminosos ainda não identificados.

A ação surpreendeu mais uma vez a justiça ipiauense, Os meliantes serraram as grades de uma janela lateral e adentraram no espaço reservado para a autoridade pública. Esta foi a terceira invasão ao espaço destinado ao Juiz da Vara Crime em Ipiaú.

Em agosto de 2011, indivíduos subtraíram armas e drogas. Em 2015, não houve registro de furto. Desta vez as autoridades estão periciando o local para avaliar as consequências da empreitada surpreendente dos criminosos, bem como, buscar indícios que possam levar a polícia ao paradeiro dos autores do crime.

Informe Ipiaú